23 outubro, 2008

Neologismo???


Como se já não bastasse o desacordo ortográfico na nossa querida e amada língua portuguesa, ando deparando-me com expressões e palavras que minha retina desconhece e meus tímpanos reverberam quando proferidas por alguns dos assassinos dessa que um dia foi a mais bela das falas e escritas.

E o pior de tudo é que vez por outra, distraidamente, flagro-me falando ou escrevendo tais heresias etimológicas.

Estaria eu exagerando?

Seria o neologismo da nova era lusófona?

Exemplificar-lhes-ei, ó leitores:



· Findi – Substantivo masculino que determina os dias do final da semana (sábado e domingo). Um dia foi “Fim de semana”.

Exemplo prático: Vamos para a praia no findi???



· Níver – Substantivo masculino que determina o dia que se faz anos. Começou sua abreviação com “Aníver”. Corruptela de “Aniversário”
Exemplo prático: O níver da Paulinha tava show!



· Namo – Substantivo de ambos os gêneros que determina aquele a quem se namora. Varia-se apenas o artigo para determinar o gênero. Ainda podemos ter variáveis como: Namor ou namors. Corruptela de namorado (a).

Exemplo prático: Tua namo ta uma gata hoje.



· Se pá – Expressão adjetiva que exprime dúvida, acaso ou possibilidade. É utilizado como talvez, quem sabe, pode ser. Etimologia desconhecida.

Exemplo prático: Se pá iremos à festa.



· Vc – Pronome de tratamento. Essa corruptela teve muitas variações. No início do século XVI era conhecida como Vossa Mercê, logo após Vosmercê, Vasmicê, Vance e finalmente você. É aplicada no internetês.


· Putz – Interjeição. Utilizada para expressar diversas situações. Corruptela de puta merda ou puta que pariu.
Exemplo prático: Putzzzzz!!



· Bjus – Plural do substantivo masculino que determina o ato de tocar com os lábios em alguém, ou algo, fazendo leve sucção. Corruptela de beijos. Também utilizado no internetês admitindo muitas variáveis, tais como: bjuxx, bjuzzz, bjos, bejos, bjokZ...
Utilizado também para se despedir, ao invés de um simples tchau.


Se pá, vejo vcs no findi. Bjus.

5 comentários:

juliane wëlter disse...

economia lingüística é sempre perigosa. na língua falada é até suportável, mas na escrita...

bom FINDI!

:P

Márcia disse...

Já virei fã do teu blog!
Bom findi...hehehehhe

Consultora disse...

Putz, vc ferrou o niver da sua namo... Se pá, não dá nada!!
Bjus e bom findi...hehehehe

Palavras de um mundo incerto disse...

Irmão, imagine o que vai vir por aí, se a nossa língua é tão desvalorizada, principalmente por nós brasileiros.

Felizmente meu Português ajuda-me a "traduzir" o que é escrito por aí. heheh

Grande abraço!!!



Marcos Seiter

Brunno Vianna disse...

Muito criativo o seu blog! Parabéns!